terça-feira, 14 de outubro de 2008

Os pontos no lugar certo

Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:
"Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava ele a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Portanto ponha os pontos no seu devido lugar, e na hora certa tudo poderá ser esclárecido de forma correta.

Recebi por email.

3 comentários:

Stéfanie disse...

hahahahahaha....

Adorei!!


Seu blog é muito bacana!

Abraços!

Mikasmi disse...

muito interessante na verdade, a pontuação poderia ser a quisessemos,tudo se alteraria

raquel disse...

Na escrita o tom, a pausa, nada disso pode ser ouvido, então a pontuação é de extrema importância. :)

Eu já conhecia esse texto, mas o havia perdido. obrigada por tê-lo colocado á mostra novamente.

Abs
Raquel