sexta-feira, 18 de julho de 2008

Girias aqui do Sul =)

A troco - como quem diz " a troco de quê?". Algo como "porquê?", "pra quê?".

Afu - Forma apocopada para afudê, que significa algo legal.

Alertar os gansos - Dar alarme sobre algo. Despertar a atenção indesejadamente.

Arregar - Ficar com medo.

Azar é do goleiro - Tipo "doa a quem doer". "Não quero nem saber, não tô nem aí!".

Bah! - Interjeição de espanto, admiração. Quando falado prolongadamente (baaaaaaahhhhhhhh), assume a forma sincopada de barbaridade.

Baia - O mesmo que casa. Sendo baia a casa do cavalo, aqui virou casa de gente.

Baita - Baita é baita , algo muito grande. "O fulano é baita parceiro". "A fulana é baita gostosa".

Balaqueiro - Indivíduo provido de pseudo-malandragem. Metido, cheio de onda. Enfeitado.

Bem nessas - Significa dizer " sim, isso mesmo, eu concordo contigo".

Cacetinho - Paozinho de 50g. Chamado de pão francês em outros rincões, aqui é cacetinho mesmo.

Cagando e andando - O cara que não tá se importando muito com determinada situação. Mesmo que seja difícil imaginar a cena.

Chinelão - Xingamento que designa indivíduo com pouca classe, desarrumado, sem muito traquejo social. E mais um pouco.

De cara - Chocado, surpreso e até mesmo magoado. Tudo junto. "Ô meu, o fulano tá de cara contigo!". Também pode significar o sujeito que não está sob algum estado alterado de consciência.

De canto - Discretamente, sem chamar a atenção.

De rachar - Geralmente refere-se ao frio muito intenso. "Bah, hoje tá fazendo um frio de rachar os beiços". Mas pode se referir aos efeitos do Sol. "Putz, um sol de rachar!" Rachar a cabeça, imagino.

Encher o buxo - Comer demasiadamente. Um pouco além do recomendado.

Escangalhado - Em estado lamentável. Esbodegado. Dessarumado.

Faz a frente - O mesmo que "Faz a mão". Quer dizer: Pô fulano, dá um jeito aí. Também pode ser: Vai, toma a iniciativa.

Fechou o pau - Estranho, mas quer dizer que aconteceu uma briga, uma confusão, um tumulto. Pode ser também "fechou a rosca", ou ainda "fechou o tempo".

Findi - Forma apocopada para fim-de-semana. "Nesse findi eu vou prá Magistério".

Godô - Artimanha, despiste, desculpa esfarrapada. "O fulano me deu um godô".

Guri de apartamento - diz-se do indivíduo sem muita malandragem, criado dentro de casa, mimado. Variação: guri de carpete.

Hugo - Onomatopéia típica para o vômito. "Bah, ontem cheguei em casa mamado e "chamei o hugo".

Indiada - Situação pouco agradável, programa indesejado. "Bah, o fulano me mete em cada indiada".

Lagarteando - Diz-se do sujeito que está ao sol, aquecendo-se. "Hoje tá bom prá pegar um chimas e ir pra Redença, lagartear".

Liga - Situação favorável, sorte. "Bah, dei uma baita liga".

Lomba - Lomba é lomba, ora. Mas no resto do país é ladeira.

Me abri prá ti - Algo como: " tu é o cara mesmo!". Tirei o chapéu.

Mijada - O mesmo que bronca. "Minha chefe me deu uma mijada".

Montar num porco - Ficar muito chateado com determinada situação. Ficar puto da cara.

Námor - Em Porto Alegre temos a mania de diminuir, carinhosamente, as palavras. Assim namorada vira námor, chimarrão vira chimas, Redenção é Redença e por aí vai.

Não dá nada - Algo como: "não te preocupa, isso não vai nos trazer problemas futuros". Ou simplesmente: "Não esquenta".

Nicada - O mesmo que fazer amor, transar. Maneira chula de se referir ao ato sexual. "Tô loco pra dar uma nicada".

O ó do borogodó - Essa expressão, com som tão agradável, é usada para dizer que certa coisa é ruim, "de última", "o fim da picada".

Pega-ratão - A UFRGS (diz-se úrguis) costuma usar muito em seus vestibulares. Apresenta uma questão relativamente fácil e os vestibulandos mocorongos acabam caindo. É uma armadilha, um embuste.

Pra tu vê - Expressão usada para indicar a confirmação e/ou surpresa
em determinada situação. "A guria me deu um pé na bunda. Pra tu vê
como são as coisas". Bom, talvez não seja bem isso.

Profi - Coisa de profissional. Especial mesmo. "Pô, esse site de Porto
Alegre ficou profi!". Também usado para designar prostitutas: "Bah!
Aquela mina é profi"!.

Qualé o teu pastel? - Não é o balconista perguntando que sabor tu
queres. mas sim "qual é a tua?". Uma interpelação brincalhona, mas nem
sempre. Depende do tom.

Que tal? - Usada como saudação. Ao invés de dizer "oi, tudo bem?" se
diz "ó, que tal?". Também usada em tom elogioso "Mas que tal, hein!".

Rateada - Ato de vacilar, fazer algo errado, cometer um deslize. "Bah,
meu, que rateada!".

Responsa - Forma sincopada de responsabilidade. "Olha a responsa!",
quando se chama a atenção do sujeito para o seu dever. Tem também o
"na responsa". Significa algo bem feito, caprichado. "Olha esse
sanduba que fiz prá ti, na responsa."

Revesgueio - No futebol quando se pega de mal jeito na bola. Também
serve para olhar de canto do olho, de soslaio. "Tá me olhando de
revesgueio".

Sarna pra se coçar - Situação que pode gerar confusão. "Tu tá é
procurando sarna prá se coçar". Procurando encrenca, incomodação.

Se atacou das bicha - Diz-se da criatura que teve um "faniquito". Se
irritou com determinada situação.

Se escalar - Ato de tirar proveito da bondade alheia. "A pinta já foi
se escalando pro churras."

Tá bonito, tá ordeiro - Algo que está como deveria. Em pleno
funcionamento. Numa boa.

Tabacudo - Sujeito abobado, mangolão, tanso.

Te liga - Usado para chamar a atenção do indivíduo. "Te liga, magrão".

Tri - pode ter vários significados,
"tri" = legal;
"tri grande" = intensidade, tpw muito grande;
e o mais tri, o "ah tri" = para dizer que a frase anteriormente dita foi uma palhaçada, porém pode virar tpw, um ciclo, tpw:
ah tri
ah tri
ah tri
ah tri
ta parei.


Vai que é um Dodge - Diz -se de algo que vai muito bem, que dá certo.
Vai que é uma beleza.

Varzeano - Adjetivo pejorativo para suburbano, quase um chinelão. De
origem futebolística, provavelmente.

Tirei daqui.

10 comentários:

agatha tainá disse...

eu gostei, estava presisando de um trabalho para acabar e achei esse site bem massa
brigada!!
agatha@costahotmail.com
chicle_fofa@hotmail.com

Kupo! disse...

Não sabia que minhas besteiras ajudavam alguém, hsahfiuhi...
pena que não tenho atualizado ele...mas um dia, quando tiver mais tempo, volto a postar mais coisas.
Abraço!

fernanda disse...

bahh esse site eh tri legal mas poderia ter mais palavras,afinal nossas girias sao infinitas,,no mais ta otimooo..afinal nosso geito de falar eh o mais legal de todossss..ninguem tem tanta forma de se espressar,....
muito bom mesmo.....bjsssssssssssss

gostosao disse...

aweaweaweaweawe ,aweahsuahushuahsuahsuhaushuahsuhausaushuahushaushuahsuahsuahusahushuashuahua
husahusaushuahsuahushaushausahsuahsua
sasahushaushauhsuahsuahushaushausas]sa
sa
asasahushaushuahsuahushaushauhsash
ahshaushuahsahsuhaushuahsuahsuhaushasha
sassausa

Carina Tavares disse...

Bah colega é bem as girias q se fala aí no sul, ajudou bastante no trab. da escola de my sister. Obrigadaaa!

diego disse...

cara, ta de parabens
muito boa essa postagem

jlcaontextos disse...

Pois é uma contribuição que vou passar para meus amigos e tomara que continues colhendo essas preciosidades. Os profissionais da escuta psicanalítica para o falar desancado de milhões de brasileiros vão adorar. Agora, "niquer" me faz lembrar as crianças francesas que usam o verbo "niquer" (provavelmente uma abreviação de "forniquer" de forma inocente, como se fosse "fazer amor". E "tabacudo" provém de "tabaca" palavra chula antiga lusófona para vagina. O francês tem o termo "con". E "connerie", "con" são os piores insultos que se pode dizer a uma pessoa. Então, a tradução do de "con" seria "tabacudo"; "connerie" seria tabaquice. Nas regiões onde a influência lusitana é mais frequente ouve-se falar tabacudo. Curiosamente, nem o Aurélio nem o Houaiss trazem me parece esse termo. Mas o Caldas Aulete traz. Mais: tri é uma tradução do francês "très" (très bien)que por sua vem vem do grego e quer dizer muito. Os primitivos e as crincinhas contam assim: um, dois, "muito" (tri). O falar gaúcho ou sulriograndense é bem concreto e expressivo. Coisa parecida aparece afu também noutras regiões. Mas, somente vivendo no meio das gentes dessas regiões é que se consegue sentir o sabor dessas expressões. Bela contribuição e pesquisa. Vou te pôr na minha ces do facebook, não leve a mal. Abr jlcaon@terra.com.br

Darkness disse...

heheh que massa esse post

Moira Bianchi disse...

Bicho, muito obrigada! Como carioca fica difícil advinhar gírias dos pampas e meu próximo livro terá um herói gaúcho.
tks.

Unknown disse...

eai pessoal!
chegou a hora de espalhar as girias do Sul para todo o Brasil!

www.qualeagiria.com.br